Normas para apresentação de artigos à Revista Saúde em Pé

A Revista Saúde em Pé da Associação Portuguesa de Podologia aceita para publicação artigos de investigação fundamental, epidemiológica, clínica, de revisão, sobre a prática clínica, relatos de casos clínicos, artigos de opinião e outros que possam contribuir para o desenvolvimento da Podologia ou para a melhoria dos cuidados de saúde em geral. Os artigos deverão ser redigidos em português, podendo ser aceites textos em inglês ou castelhano.

Miguel Oliveira

Estudos Originais

Artigos de investigação no âmbito da Podologia. Não deverão ultrapassar as 12.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de 10 ilustrações (figuras ou tabelas). Deverão seguir as normas internacionalmente aceites para este tipo de artigos (http://www.icmje.org/index.html#manuscript). O corpo do artigo deve ser subdividido em: Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados, Discussão. O artigo deve incluir Referências Bibliográficas e, eventualmente, Agradecimentos. Deve também incluir um Resumo e duas a seis Palavras-chave. O uso de abreviaturas e símbolos, bem como as unidades de medida, devem estar de acordo com as normas internacionalmente aceites. A Introdução deverá ser sintética. Deve apresentar claramente o problema em questão, resumir o estado actual do conhecimento sobre o tema e referir os motivos que levaram à execução do estudo. Os objectivos e/ou hipóteses formuladas devem ser indicados. Os Métodos deverão referir a configuração, local e tempo de duração de estudo, a população estudada, os métodos de amostragem, as unidades de observação e as variáveis medidas, os métodos de recolha de dados, bem como critérios, instrumentos, métodos, aparelhos e técnicas utilizadas. Deve ser indicada a metodologia estatística usada. Os Resultados deverão ser apresentados de forma clara usando textos e ilustrações (figuras ou tabelas), apresentar as figuras com algarismos árabes e as tabelas com numeração romana, pela ordem da sua primeira citação no texto. O texto não deve repetir dados incluídos em ilustrações, limitando-se nesse caso a realçar ou resumir os seus aspectos mais importantes. A Discussão deverá salientar aspectos novos ou importantes do estudo e apresentar apenas as conclusões justificadas pelos resultados. Poderão ser comentadas limitações ou viéses importantes do estudo. Sempre que possível deverão ser feitas comparações com estudos idênticos realizados por outros autores. Podem ser sugeridas novas hipóteses de trabalho. Não devem ser feitas afirmações não baseadas no estudo efectuado, nem alusões a trabalhos incompletos ou não publicados. As Referências Bibliográficas devem seguir rigorosamente o formato indicado nas normas internacionais (estilo de Vancouver). Devem ser assinaladas no texto com algarismos árabes em elevado, pela ordem de primeira citação e incluídas neste capítulo, utilizando exactamente a mesma ordem de citação no texto. Os nomes das revistas devem ser abreviados de acordo com o estilo usado no Index Medicus. Os Agradecimentos, quando existirem, devem ser colocados após as referências Bibliográficas e respeitar rigorosamente as normas internacionais e aceites. O Resumo deve expor os objectivos do trabalho, a metodologia básica, os resultados e conclusões principais e realçar aspectos novos e importantes do estudo ou das observações. É obrigatoriamente estruturado, incluindo os seguintes subtítulos: Objectivos, Tipo de estudo, Local, População, Métodos, Resultados e Conclusões. Não deve ultrapassar as 300 palavras e deve incluir duas a seis Palavras-chave, deve também, ser traduzido para Inglês ou Castelhano ou Francês.

Artigos Breves

Textos de pequena dimensão (como, por exemplo, estudos originais curtos ou de divulgação de resultados preliminares, apontamentos sobre casos clínicos, pequenos estudos de séries). Não deverão ultrapassar as 5.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de duas ilustrações (figuras ou tabelas) por artigo. Devem incluir um Resumo estruturado semelhante ao descrito para os Estudos Originais e duas a seis Palavras-chave deve também, ser traduzido para Inglês ou Castelhano ou Francês.

Revisões

Estudos de revisão bibliográfica ou trabalhos de síntese ou actualização clínicas, que possam constituir instrumentos auxiliares de actualização e de aperfeiçoamento da prática clínica. Os estudos de revisão não deverão ultrapassar as 12.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de 12 ilustrações (figuras ou tabelas) por artigo. Os artigos devem ser subdivididos em: Introdução, Métodos, o Corpo da revisão propriamente dito, Conclusões, Referências Bibliográficas e, eventualmente, Agradecimentos. Devem também incluir um Resumo em duas línguas (nacional e estrangeira) e duas a seis Palavras-chave. A Introdução deverá ser sintética. Deve apresentar claramente o problema em questão, referir os motivos que levaram à execução do estudo e discutir a sua oportunidade. A pergunta e o objectivo específico da revisão deverão aparecer claramente formulados. Os Métodos deverão referir, fundamentando, a metodologia usada para efectuar o processo de revisão. Devem nomeadamente ser indicados o tópico em revisão, definições várias (por exemplo, critérios de diagnóstico), processos utilizados para a pesquisa bibliográfica (período a que diz respeito a revisão, bases de dados ou documentais consultadas, descritores utilizados para a pesquisa) e processos e critérios usados para a selecção de fontes documentais (inclusão de toda a bibliografia relevante, exclusão de artigos de má qualidade). O Corpo da revisão deve ser constituído por uma apresentação do conteúdo da revisão propriamente dito, feito de forma estruturada e sistematizada e com recurso a subtítulos, se necessário. Deve incluir elementos de argumentação crítica (avaliação de qualidade dos dados, síntese de dados, perspectivas em confronto, identificação de problemas não resolvidos). As Conclusões devem fornecer um resumo crítico dos dados relevantes, enfatizar os aspectos práticos, equacionar os problemas que subsistem e propor perspectivas futuras. As Referências Bibliográficas devem seguir rigorosamente o formato indicado nas normas internacionais (estilo de Vancouver). Devem ser assinaladas no texto com algarismos árabes em elevado, pela ordem de primeira citação e incluídas neste capítulo, utilizando exactamente a mesma ordem de citação no texto. Os nomes das revistas devem ser abreviados de acordo com o estilo usado no Index Medicus. Os Agradecimentos, quando existirem, devem ser colocados após as Referências Bibliográficas e respeitar rigorosamente as normas internacionalmente aceites. O Resumo deve expor os objectivos do trabalho, a metodologia básica, os resultados e conclusões principais, e realçar aspectos novos e importantes da revisão. É obrigatoriamente estruturado, incluindo os seguintes subtítulos: Objectivos, Métodos e Conclusões. Não deve ultrapassar as 300 palavras e deve incluir duas a seis Palavras-chave, deve também, ser traduzido para Inglês ou Castelhano ou Francês.

Prática

Trabalhos descritivos de experiências ou projectos considerados relevantes para a prática diária em cuidados de Podologia. Não deverão ultrapassar as 8.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de quatro ilustrações (figuras ou tabelas) por artigo. Devem incluir um Resumo que não deve ultrapassar as 300 palavras e duas a seis Palavras-chave.

Formação

Relatos de projectos ou experiências considerados importantes no campo da educação Podológica pré e pós-graduada no contexto dos cuidados de saúde. Não deverão ultrapassar as 6.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de seis ilustrações (figuras ou tabelas) por artigo. Devem incluir um Resumo, que não deve ultrapassar as 300 palavras, e duas a seis Palavras-chave.

Relatos de Casos

Textos descritivos de casos clínicos. Não deverão ultrapassar as 6.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de oito ilustrações (figuras ou tabelas) por artigo. Os artigos devem ser subdivididos em: Introdução, Descrição do caso, Comentário, Referências Bibliográficas e, eventualmente, Agradecimentos. Devem também incluir um Resumo e duas a seis Palavras-chave deve também, ser traduzido para Inglês ou Castelhano ou Francês. A Introdução deve ser sintética, apresentando o problema em questão e referindo os motivos que levaram à apresentação do caso clínico. A Descrição do caso deve ser constituída por uma apresentação do caso clínico propriamente dito, feito de forma estruturada e com recurso a subtítulos, se necessário. O Comentário deverá chamar a atenção para os aspectos práticos relevantes e incluir uma breve revisão teórica final. As Referências Bibliográficas devem seguir rigorosamente o formato indicado nas normas internacionais (estilo de Vancouver). Os Agradecimentos, quando existirem, devem ser colocados após as Referências Bibliográficas e respeitar rigorosamente as normas internacionalmente aceites. O Resumo não deve ultrapassar as 300 palavras e deve incluir duas a seis Palavras-chave.

Opinião e Debate

Textos de opinião livre susceptíveis de fomentar a reflexão e a discussão sobre temas de interesse para a Podologia. Não deverão ultrapassar as 4.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços. Devem incluir um Resumo, que não deve ultrapassar as 300 palavras, e duas a seis Palavras-chave.

Documentos

Declarações, recomendações ou outros documentos de âmbito nacional ou internacional que sejam relevantes para a Podologia.

Cartas ao Editor

Comentários a artigos publicados previamente na revista ou notas breves sobre experiências relevantes na prática diária. Não deverão ultrapassar as 3.500 palavras, em texto dactilografado a dois espaços, sendo admitido o número máximo de uma ilustração (figura ou tabela).

Outras Secções

A Revista Saúde em Pé poderá publicar outras secções da iniciativa dos Editores. No futuro, de acordo com a decisão da equipa editorial, estas secções poderão deixar de existir sem necessidade de revisão das presentes normas. Algumas das secções actualmente em publicação incluem:

DOSSIER

Secção da iniciativa dos Editores que tem como objectivo a divulgação de trabalhos de actualização científica e temas de revisão através da publicação de conjuntos de artigos referentes a um mesmo tema.

POEM’S

Secção da iniciativa dos Editores em secção fixa. Podem ser publicados textos da iniciativa individual dos autores. Nesta secção comentam-se POEMs editados em várias publicações. O termo POEM refere-se a «Patient-Oriented Evidence that Matters», ou seja «Evidência que Interessa, Orientada para o Paciente»; são elaborados a partir de estudos de metodologia robusta, sobretudo ensaios aleatorizados, meta-análises, revisões sistemáticas e normas de orientação clínica (NOC’s) validadas, com resultados (‘outcomes’) orientados para o paciente.

CLUBE DE LEITURA

Secção da iniciativa dos Editores em secção fixa. Podem ser publicados textos da iniciativa individual dos autores. O objectivo da secção é proporcionar aos leitores uma leitura comentada de artigos, livros ou outros textos procedentes de outras publicações científicas. O artigo ou publicação escolhida deve ser actual (editado nos últimos 3 meses) e relevante para a prática clínica da Podologia. Não deverá ultrapassar as 3.000 palavras, em texto dactilografado a dois espaços. Deve incluir um Título apelativo em estilo jornalístico. A Referência Bibliográfica deve seguir rigorosamente o formato indicado nas normas internacionais (estilo de Vancouver). O texto deverá, se se tratar de um comentário de um artigo de investigação, incluir a informação seguinte: introdução (objectivo); metodologia adoptada; resultados e conclusões do estudo. O final do texto pode incluir um pequeno comentário, onde o revisor dá a sua opinião sobre a importância do artigo e apresentar alguns dados da sua experiência ou de outros estudos que apoiem ou não as conclusões do artigo comentado. Deverá incluir a Assinatura (nome clínico e local de trabalho do autor do comentário).

WEB SAÚDE

Secção da iniciativa dos Editores em secção fixa que tem como objectivo a divulgação de sítios da Internet com interesse para os leitores. Podem ser publicados textos da iniciativa individual dos autores. O sítio da Internet deve ser relevante para a Podologia. O texto não deverá ultrapassar as 1.000 palavras, dactilografado a dois espaços. Deve incluir um Título. A Referência Bibliográfica ao URL deve seguir rigorosamente o formato indicado nas presentes normas. O texto pode incluir um pequeno comentário onde o revisor dá a sua opinião sobre a importância do sítio e refere a informação relevante que ali pode ser encontrada. Deverá incluir a Assinatura (nome clínico e local de trabalho do autor do comentário).

Formato das Referências Bibliográficas

As Referências Bibliográficas devem seguir o formato indicado nas normas internacionais (estilo de Vancouver). Devem ser assinaladas no texto com algarismos árabes em elevado, pela ordem de primeira citação e incluídas neste capítulo, utilizando exactamente a mesma ordem de citação no texto. Relação entre pontuação e os ordinais das referências bibliográficas O numeral da referência deverá ser colocado após a pontuação (ponto, vírgula, etc.). Exemplos: (…) como é o caso das listas de distribuição. 5 Estudos mais recentes, efetuados por Di-Franza e colaboradores,7 mostram que as crianças se tornam dependentes.

Se após uma frase houver lugar à citação de mais do que uma referência estas deverão ser separadas por vírgulas excepto se forem sequenciais; nessa circunstância serão separadas por hífen. Exemplos (…) sendo a prevalência maior nesse grupo etário;9,15,21 (…) comparativamente a esses estudos,6-9 (…) tabaco a menores de 18 anos e a de regulamentar a venda de tabaco através de máquinas automáticas.

Norma de citação de artigos com acesso na Internet

É norma da Revista Saúde em Pé referir o URL e a data em que o artigo foi acedido, sendo esta entre parêntesis retos, assim: Rowley R. Practicing Without Paper Charts: One Clinic’s Experience. Family Practice Management 2005; 12(2): 37-46. Disponível em: URL: http://www.aafp.org/fpm/ 20050200/37prac.pdf [acedido em 17/04/ 2006].

Norma de citação de textos e documentos legais

As referências a documentação legal deverão ser concisas mas, ao mesmo tempo, completas, incluindo informação sobre o tipo de diploma e seu número e data, o local onde foi publicado e as páginas.

Exemplo: Decreto-Lei n° 114/92, de 4 de Junho. «Diário da República – Série A. p. 2711

Resumos

A revista terá pelo menos um Resumo em português e outro em inglês. Se o idioma de publicação for o português, o primeiro resumo será em português e o 2º (Abstract) em inglês. Se o idioma de publicação for o inglês, será o inverso.

No caso do idioma de publicação ser o castelhano, o primeiro resumo (Resumen) será nesse idioma, havendo então um resumo em português e outro em inglês no final do artigo.

PREPARAÇÃO DOS ARTIGOS

Os artigos devem ser dactilografados a dois espaços em qualquer processador de texto e gravados em Yu Gothic UI Semilight 11, Word para Windows. O formato das páginas deve ser A4 (210 x 297mm) e as suas margens de, pelo menos, 25 mm de ambos os lados. As páginas devem ser numeradas

PRIMEIRA PÁGINA

Deverá incluir apenas:

  1. O título do artigo, que deverá ser conciso.
  2. O nome do autor ou autores (devem usar-se apenas dois nomes ou três nomes por autor).
  3. O grau, título ou títulos profissionais e/ou académicos do autor ou autores.
  4. O serviço ou local de trabalho

SEGUNDA PÁGINA

Deverá incluir apenas:

  1. O nome, telefone/fax e endereço do autor responsável pela correspondência com a revista acerca do manuscrito.
  2. O nome e endereço do autor a quem deve ser dirigida a correspondência sobre o artigo após a sua publicação na revista.

TERCEIRA PÁGINA

Deverá incluir apenas:

  1. Título do artigo.
  2. Um resumo que não deve ultrapassar as 300 palavras. O resumo deve respeitar as normas indicadas para o tipo de artigo em questão e tornar possível a compreensão do artigo sem que haja necessidade de o ler.
  3. De duas a seis palavras-chave ou curtas frases usando de preferência termos da lista dos descritores em ciências da saúde.

PÁGINAS SEGUINTES

As páginas seguintes incluirão o texto do artigo, devendo cada uma das secções em que este se subdivida começar no início de uma página

PRIMEIRA PÁGINA A SEGUIR AO TEXTO

Deverá conter o início do capítulo Referências Bibliográficas

PRIMEIRA PÁGINA A SEGUIR A REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Deverá incluir o capítulo Agradecimentos, quando este exista

PÁGINAS SEGUINTES

Deverão incluir as ilustrações. Estas devem ser enviadas cada uma em sua folha com indicação do respectivo número (algarismo árabe ou numeração romana). Os quadros, com numeração romana, deverão sempre incluir um título curto e ser dactilografados a dois espaços, sem recurso a linhas de separação horizontais ou verticais no seu interior (excepção feita a linhas de separação de títulos, subtítulos e notas de rodapé). Poderão incluir em rodapé notas explicativas consideradas necessárias e assinaladas utilizando os símbolos indicados nas normas de Vancouver. Tabelas ou figuras deverão ser apresentados com qualidade que permita a sua reprodução directa e numerados com algarismos árabes. As imagens em formato digital deverão ter a máxima resolução possível. No caso de se tratar de fotografias de pessoas ou de fotografias já publicadas, proceder de acordo com as normas de Vancouver.

ÚLTIMA PÁGINA

Deverá incluir apenas as legendas para as ilustrações, dactilografadas a dois espaços e identificadas com o algarismo árabe ou o número romano correspondentes à numeração da ilustração

NORMAS DE ESTILO

  1. Devem-se usar maiúsculas apenas nas seguintes situações
    1. título e nas principais secções do trabalho;
    2. no início do subtítulo (caso exista);
    3. na primeira palavra de todos os períodos;
    4. nas palavras principais de capítulos, subcapítulos, secções e subsecções;
    5. nas palavras dos títulos das figuras e tabelas;
    6. em nomes de escalas e instrumentos de medida;
    7. em substantivos determinados por numeral ou letra e,
    8. em nomes de cadeiras ou disciplinas académicas
  2. Usar sempre o nome farmacológico. Pode, se justificado, incluir-se o nome comercial em parênteses, após a primeira referência ao fármaco no texto.
  3. Escrever por extenso algarismos menores que 10. As exceções são: quando se fazem comparações com números iguais ou superiores a 10, se utilizam unidades de medida, para representar funções matemáticas, quantidades fracionais, percentagens e razões. Nunca iniciar uma frase com um algarismo.
  4. Usar sempre algarismos para designar tempo, data, idade, amostra e população, tamanho, resultados, dosagens, percentagens, graus de temperatura, medidas métricas e pontos duma escala.
  5. Por regra, não usar abreviaturas, fora de parênteses. As exceções são as abreviaturas utilizadas pelos sistemas de medidas (por exemplo, kg).
  6. Os acrónimos só devem ser utilizados se fazem parte da linguagem corrente (por exemplo, OMS) ou para designar uma sigla ou uma expressão técnica que vai ser utilizada repetidamente (por exemplo, DPOC). Neste caso, o seu uso deve ser apresentado entre parênteses, depois da expressão original, na primeira vez que é utilizado no texto.
  7. Devem-se evitar estrangeirismos, sempre que possível.
  8. Não usar sublinhados.
  9. Usar negrito apenas em títulos.
  10. Usar itálico apenas nas seguintes situações: referências bibliográficas, palavras estrangeiras e nomes técnicos das classificações científicas.
  11. Os símbolos estatísticos (por exemplo, t, r, M, DP, p) devem ser escritos em itálico, com exceção dos símbolos em grego
  12. A indicação da casa decimal deve fazer-se através de uma vírgula em vez de um ponto final
  13. No texto usar sempre a palavra percentagem em vez do sinal correspondente (%). Este deve ser reservado para as tabelas e figuras.
  14. No texto os números decimais devem ser apresentados apenas com duas casas e com arredondamento, a não ser em casos excecionais em que tal se justifique.
  15. Os operadores aritméticos e lógicos, tais como +, -, =, <, e >, levam espaço antes e depois.

Envio dos Artigos

  1. Utilizar e preencher a lista de verificação anexa antes do envio dos artigos. Estes devem ser enviados por correio postal para: Director da Revista Saúde em Pé, para Avenida da Boavista nº 80 – 2º Sala 20, 4050 – 112 Porto, Portugal ou para o e-mail: ciapp@appodologia.com.
  1. O original do artigo incluindo ilustrações, gravado em suporte electrónico (CD-ROM) em Word para Windows ou em ficheiro(s) anexo(s) a mensagem de correio electrónico em Word para Windows
  2. Carta assinada por todos os autores com pedido de publicação, indicando em que secção da revista se propõe a publicação.
  3. Declaração, assinada por todos os autores, de acordo com o modelo anexo.
  4. Cópias de quaisquer autorizações para reproduzir material já publicado, para utilizar figuras ou relatar informação pessoal sensível de pessoas identificáveis ou para citar os nomes de pessoas a quem se agradecem os contributos.
  5. Lista de verificação anexa, devidamente preenchida.

Tratamento Editorial

Os textos recebidos são identificados por um número comunicado aos autores, que devem referi-lo em toda a correspondência com a revista. Será considerada como data de recebimento do artigo o dia de chegada por correio normal, ou o dia de recebimento da versão electrónica, caso seja anterior. Os textos são em seguida apreciados por elementos do Conselho Editorial e do Conselho Científico e por um grupo de Revisores, sem que estes tenham conhecimento da identidade dos autores.

Os artigos poderão ser aceites sem modificação, recusados ou aceites apenas após correcções ou modificações propostas aos autores e por estes efectuadas. Neste caso, as modificações sugeridas deverão ser realizadas pelos autores no prazo indicado. O teor das apreciações será sempre comunicado aos autores. Alterações ao manuscrito original poderão ser efectuadas com o acordo dos autores. Independentemente da decisão sobre a publicação do artigo, apenas serão devolvidos, a pedido dos autores, fotografias ou diapositivos, pelo que se aconselha aos autores a conservação de uma cópia do ficheiro enviado.

DECLARAÇÃO

Eu, _________________________________________________________________________________________ declaro que autorizo a publicação do artigo junto, com o título _____________________________________________________________________________________________ do qual sou autor (ou co-autor). Declaro ainda que o presente artigo é original, nem foi proposto simultaneamente para publicação em outras revistas ou jornais. Declaro também que os requisitos sobre autoria definidos nas normas de Vancouver foram respeitados, bem como que li e concordo inteiramente com o conteúdo do presente artigo.

Data e Assinatura

LISTA DE VERIFICAÇÃO PARA PREPARAÇÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA SAÚDE EM PÉ

PRIMEIRA PÁGINA

  1. O título é conciso, breve e suficientemente informativo.
  2. Os nomes dos autores estão correctos e são os 2/3 nomes usados habitualmente na Clínica ou nas actividades científicas.
  3. Estão indicados os graus ou títulos dos autores
  4. Estão indicados os locais, instituições ou serviços aos quais os autores estão ligados.

SEGUNDA PÁGINA

  1. Está indicado o nome, telefone/fax e endereço do autor responsável pela correspondência com a revista acerca do manuscrito.
  2. Está indicado o nome e endereço do autor a quem deve ser dirigida a correspondência sobre o artigo após a sua publicação na revista

TERCEIRA PÁGINA

  1. Está indicado o título do artigo
  2. O Resumo segue as normas da revista para o tipo de artigo em questão.
  3. Estão indicadas duas a seis palavras-chave adequadas.

PÁGINAS SEGUINTES

  1. O texto do artigo segue as normas da revista e não excede os limites previstos.
  2. O texto está correctamente dactilografado a 2 espaços, sem rasuras
  3. Cada uma das secções do artigo começa no início de uma página.
  4. As referências bibliográficas estão correctamente assinaladas e numeradas ao longo do texto.
  5. As ilustrações estão devidamente assinaladas no texto e numeradas pela ordem por que são mencionadas.
  6. As figuras estão numeradas com algarismos árabes e as tabelas com numeração romana

PRIMEIRA PÁGINA A SEGUIR AO TEXTO (REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS)

  1. As referências bibliográficas estão devidamente assinaladas no texto.
  2. Os documentos referenciados foram cuidadosamente verificados e estão listados de acordo com as normas de Vancouver

PRIMEIRA PÁGINA A SEGUIR A REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (AGRADECIMENTOS QUANDO EXISTEM)

  1. Respeitam rigorosamente as normas internacionalmente aceites, existindo nomeadamente as autorizações para citar os nomes de pessoas a quem se agradecem os contributos.

ILUSTRAÇÕES

  1. Todas tabelas estão dactilografadas a dois espaços, numerados e têm título adequado.
  2. Não existem linhas de separação horizontais ou verticais no interior dos quadros, com excepção das linhas de separação de títulos, subtítulos e notas de rodapé.
  3. Todas as restantes ilustrações estão numeradas e identificadas.
  4. Todas as ilustrações têm qualidade que permita a sua reprodução directa.
  5. Cada ilustração está devidamente assinalada no texto e é apresentada em separado.

ÚLTIMA PÁGINA

  1. As legendas para as ilustrações estão dactilografadas a dois espaços e identificadas com o correspondente algarismo árabe ou número romano.

PEDIDO DE PUBLICAÇÃO

  1. É enviado ficheiro gravado em CD-ROM em Word Yu Gothic UI Semilight 11, cor automática, justificado e espaçado a 1,5, ou ficheiro anexo a mensagem de correio electrónico, com o original do texto (incluindo ilustrações).
  2. A carta de pedido de publicação está assinada por todos os autores e é enviada por correio postal.
  3. Uma declaração de teor igual ou idêntico ao apresentado na Declaração modelo anexa às Normas da revista está assinada por todos os autores e é enviada por correio postal.
  4. Estão prontas cópias de todas as autorizações necessárias para a publicação e são enviadas por correio postal.
  5. Está preenchida e é enviada por correio postal esta lista de verificação.
  6. Todo o conjunto de documentos está dirigido ao Diretor da Revista Saúde em Pé para Avenida da Boavista nº 80 – 2º Sala 20, 4050 – 112 Porto, Portugal ou para o e-mail: ciapp@appodologia.com